Ansbach

Luxo barroco e o orgulho da Média Francônia: Ansbach

Situada na bela e histórica Roda dos Castelos, Ansbach, antiga residência dos marqueses de Brandemburgo-Ansbach, conquista o visitante com a quantidade de atrações históricas, que muitos não esperam encontrar na pequena cidade. Pelo menos outra razão para visitar Ansbach é a proximidade da reserva natural Frankenhöhe.

Construções como a Hofkanzlei, as igrejas St. Johannis e St. Gumbertus, a residência real e a bela "Orangerie" no jardim real dão testemunho da longa história da cidade. Mas há também a "Skulpturenmeile", uma prova de que Ansbach não vive apenas do passado: todos os anos, de meados de julho a meados de outubro, obras de arte moderna ficam expostas no espaço público, criando um contraste impressionante com os prédios e lugares históricos e causando sempre discussões ardentes – e estimulantes.

O esplendor do rococó: vivo e presente em Ansbach

No Festival do Rococó, ao contrário, não há espaço para discussões, mas só prazer. Realizado todos os anos em Ansbach, ele revive na cidade o esplendor da corte dos séculos XVII e XVIII: no cenário da "Orangerie", espaço que era reservado às árvores cítricas nos jardins da corte do antigo marquesado, a música e a dança transportam Ansbach e seus visitantes para outros tempos. Construída entre 1726 e 1728, segundo modelos franceses, a "Orangerie" é uma atração de primeira qualidade, mesmo quando não há festivais acontecendo. O mesmo vale para a residência – um primor do barroco, com 27 salões cerimoniais no apogeu da época, entre eles o salão de festas, que ocupa dois andares, a galeria de espelhos e o salão de azulejos, decorado com cerca de 2.800 azulejos da famosa manufatura Ansbacher Fayencemanufaktur. Data também de meados do século XVIII a sinagoga, que embora pareça modesta por fora, é uma das mais importantes sinagogas barrocas conservadas no sul da Alemanha. Hoje, como não há mais uma comunidade judaica, o lugar tornou-se um memorial e museu, que é aberto ao público durante visitas guiadas pela cidade.

Kaspar Hauser: mendigo e nobre

Assim como os marqueses e os mestres da arquitetura barroca, uma das figuras mais enigmáticas da história recente deixou também sua marca em Ansbach: Kaspar Hauser. Em 1828, ele apareceu pela primeira vez em Nuremberg, como um menino maltrapilho. Mas quando foi esfaqueado em 1833, nos jardins da corte de Ansbach, ele tornara-se um jovem nobre, culto, sedento de saber e dono de boas maneiras. Até hoje, ninguém sabe quem era ele, embora não faltem suposições. Um monumento artístico impressionante homenageia esse grande desconhecido, além de uma pedra monumental no lugar onde foi assassinado, uma seção reservada a ele e recentemente criada no museu Markgrafenmuseum e seu túmulo, dedicado ao "mistério de sua época, tão desconhecido o seu nascimento, como misteriosas as condições de sua morte". Desde 1998, Ansbach organiza também a cada dois anos um Festival Kaspar Hauser. Mas a verdade é que toda a cidade é um festival para os sentidos, aberto durante todo o ano e repleto de surpresas.

Descubra no mapa a Alemanha como destino turístico

Adicione aqui os seus favoritos. Você pode salvar, selecionar, separar e imprimir a sua seleção e planejar toda a sua viagem na Alemanha.

0 favoritos selecionados