Celle

Celle: cidade das pitorescas casas de enxaimel e das lanternas que falam

É uma cidade ou um conto de fadas? Quem der um passeio por Celle, involuntariamente fará essa pergunta. Um centro histórico maravilhoso, com centenas de casas de enxaimel, além de um castelo em estilo entre o renascimento e o barroco, tudo situado à beira do pequeno rio Aller e no limite sul da planície da "Lüneburger Heide": tudo aqui é pura beleza.

A igreja da cidade e a antiga prefeitura (Altes Rathaus) estão entre as mais antigas construções da cidade, ilhas em um mar de enxaimel de diferentes séculos; entre elas estão também a sinagoga de Celle e a casa provavelmente mais conhecida da cidade, a Hoppener Haus, de 1532, uma casa de gablete ricamente decorada com relevos em madeira e respeitáveis seis andares. Em frente a ela estão as surpreendentes lanternas falantes, um grupo de figuras iluminadas, cada uma simbolizando um caráter humano diferente. Sensores de movimento fazem as lanternas falarem – separadamente ou todas juntas. O sistema abre arquivos de som com vozes contando fatos, anedotas ou mesmo ditados engraçados e pequenos esquetes. Não surpreende que alguns visitantes desconfiem até da própria saúde mental.

Duques, cavaleiros e cavalos: histórias de Celle

Foi erigido também no centro da cidade o castelo dos duques, Herzogschloss, provavelmente a construção mais importante da cidade, que remonta a uma fortificação do século XIII. A partir de 1530, ele foi reformado no estilo de um castelo renascentista e na segunda metade do século XVII, houve mais reformas e ampliações que deram ao castelo sua aparência barroca atual. Hoje, a suntuosa residência é ocupada pelo teatro Schlosstheater – que existe desde 1671 – e pelo museu Residenzmuseum. O bons velhos tempos da cidade são lembrados também pela "Stechbahn", a antiga arena onde eram realizados os torneios entre os cavaleiros da Idade Média. O duque Otto II, em 1471, foi vítima de um desses torneios, quando caiu de um cavalo e morreu. Até hoje, uma ferradura incrustada no pavimento em frente à farmácia Löwenapotheke mantém esse acontecimento vivo na memória dos habitantes de Celle, que normalmente sabem lidar bem com cavalos: na "Celler Hengstparade", uma festa de equitação realizada todos os anos em setembro, a haras do estado da Baixa-Saxônia transforma a cidade inteira em um festival de cavalos e montadores.

A obra arquitetônica como obra de arte: o Kunstmuseum

Tão raro quanto o centro histórico da cidade é o museu de arte de Celle, o Kunstmuseum. Um museu 24 horas, que exerce seu fascínio não só durante o dia, mas principalmente à noite, como uma grande obra de arte. Durante o dia, ele mostra pinturas, gravuras, esculturas, instalações de luz e objetos do século XX, entre eles vários múltiplos de Joseph Beuys. Mas a arte tem seu lugar de destaque também à noite: é então que o saguão envidraçado brilha, como um cristal iluminado por cores no seu interior, enquanto instalações luminosas e acústicas fazem desaparecer os limites entre arte e espaço, entre o prédio e o espaço público da cidade.

Descubra no mapa a Alemanha como destino turístico

Adicione aqui os seus favoritos. Você pode salvar, selecionar, separar e imprimir a sua seleção e planejar toda a sua viagem na Alemanha.

0 favoritos selecionados