Konstanz: a beleza unindo natureza e cultura
Konstanz ©Achim_Mende

Konstanz: a beleza unindo natureza e cultura

Não só os visitantes, mas os próprios habitantes perguntam-se com orgulho e admiração: que cidade poderia ter uma localização mais bonita que Konstanz? E é verdade. A maior cidade no lago que os alemães chamam de "Bodensee", empresta seu nome para o "Lago de Constança" e é um destino turístico de extrema beleza, com sua vista sobre as águas até os Alpes e os limites da Suíça.

Mesmo se tentássemos imaginar o lugar sem a cidade, o que é difícil, a viagem valeria a pena. Pois em Konstanz há também a ilha de Mainau, a "Ilha das Flores", que atrai todos os anos mais de um milhão de visitantes e que, durante a primavera e o verão, torna-se um sonho mediterrâneo de jardins floridos, laranjeiras, palmeiras e sequóias ancestrais. Mas os amantes da natureza vão encontrar também outras ilhas perfeitas, como a ilha de Reichenau por exemplo, com seus vinhos nutridos pelo sol da região e a Wollmatinger Ried, uma das maiores reservas naturais da Alemanha. Ou na península de Höri, uma verdadeira beleza natural em qualquer estação do ano, o lugar ideal para recuperar energias. Sem falar em Lindau, onde você chega de trem ou atravessando uma ponte, um lugar romântico, com a famosa orla do lago e a entrada do porto.

Teatro, arte, música e museus

A vida cultural de Konstanz é também mais um motivo para a fama da cidade. O Theater Konstanz (teatro municipal), a filarmônica Südwestdeutsche Philharmonie ou o centro cultural com a associação de artes plásticas e a galeria Wessenberg, o centro de arte e cultura K9, que tem rock, pop, jazz, teatro e cabaré na programação: o cenário cultural é tão impressionante quanto as belezas naturais da região de Konstanz. Vale sempre a pena visitar também o museu arqueológico ou o Rosgartenmuseum, que apresenta a história cultural da cidade e da região. E ainda o Sea Life, que mostra a fauna e a flora sob as águas do Reno e do Lago de Constança, fazendo uma viagem emocionante desde a nascente do Reno nos Alpes, atravessando o lago de Constança até Rotterdam e o Mar do Norte.

Johannes Hus e sua trágica visita

Mas há uma pessoa que teve motivo para se arrepender de visitar Konstanz: Johannes Hus. Ele veio à cidade quando foi realizado o Concílio de Konstanz, para defender suas teses pré-reformatórias. Embora lhe tivessem assegurado livre conduta, ele foi preso e queimado como herege. Isso, porém, não impediu que os senhores devotos elegessem até um novo Papa: a eleição do Papa em 1417 seria a única a ser realizada ao norte dos Alpes. O Museu Hus recebe milhares de visitantes todos os anos; ele documenta a vida e a obra de Jan Hus, que até hoje tem grande reputação como filósofo da liberdade de consciência. Por sorte, Jan Hus foi mesmo uma exceção. Pois todos os outros visitantes levam uma excelente lembrança de Konstanz.

Descubra no mapa a Alemanha como destino turístico

Adicione aqui os seus favoritos. Você pode salvar, selecionar, separar e imprimir a sua seleção e planejar toda a sua viagem na Alemanha.

0 favoritos selecionados