Um ambiente de gala: salas de concerto e óperas

Música clássica é uma experiência para todos os sentidos. Por isso, as óperas e salas de concerto não precisam apenas de um palco e da plateia, mas nos dão também belas fachadas, salões, ambiente e charme. Tanto na música como na arquitetura, o passado e a modernidade se encontram de diversas formas.
Hamburgische Staatsoper

Desde 1687 havia uma ópera em Hamburgo, no Gänsemarkt, onde cedo foram encenados Telemann e Händel. Essa ópera foi substituída em 1827 pelo teatro municipal, o Stadt-Theater, na Dammtorstraße, construído segundo projeto do arquiteto classicista Karl Friedrich Schinkel. Aqui atuaram Paganini, Liszt, Wagner e Mahler, antes da casa ter recebido um novo nome, em 1934, tornando-se a ópera estatal de Hamburgo, a Hamburgische Staatsoper. Hoje ela é uma das óperas mais importantes da Europa.

Liederhalle Stuttgart

O nome "Liederhalle" remonta a uma sala de concertos do século XIX, destruída durante a Segunda Guerra Mundial. No mesmo lugar, foi inaugurada em 1956 a nova Stuttgarter Liederhalle, uma importante obra cultural da época pós-guerra, que nesse meio tempo foi parcialmente tombada pelo patrimônio histórico. Ampliada para um centro cultural e de convenções em 1991, a Liederhalle abrange hoje cinco grandes salas e 18 salas menores.

Meistersinger Halle

Como muitas salas de concerto em Nurembergue foram destruídas durante a Segunda Guerra, um novo centro cultural e de convenções foi inaugurado em 1963: o Meistersingerhalle, em Luitpoldhain. Coros e orquestras de Nurembergue, mas também rock, jazz, congressos e convenções de partidos políticos se apresentam neste palco. Os grandes saguões de entrada envidraçados e os relevos de cobre nas paredes, com quase 300 metros quadrados, são lendários.

Nikolaisaal, Potsdam

A sala Nikolaisaal, em Potsdam, foi inaugurada em 1909 como sala comunitária da igreja protestante Nikolaikirche. Depois ter sido seriamente danificada em 1945, ela serviu também como sala de concertos e transmissões após a guerra. Somente no ano 2000 a Nikolaisaal foi reinaugurada como casa de concertos e de eventos, depois de uma reforma arquitetônica. Nela sentem-se em casa a orquestra estatal de Brandenburgo (Brandenburgisches Staatsorchester) e a orquestra cinematográfica alemã (Deutsches Filmorchester Babelsberg), entre outros.

Ópera de Frankfurt

Depois da Segunda Guerra Mundial, a Ópera de Frankfurt precisava de um novo palco, que encontrou no antigo teatro, na praça Theaterplatz. A companhia de arte dramática ganhou sua própria sede ao lado, em 1960, e em 1962 as duas casas foram unidas por uma fachada de vidro. Uma pintura de Marc Chagall decora todo o foyer dos dois teatros. A Ópera de Frankfurt é uma das das mais importantes na Europa.

Sala de espetáculos Richard Wagner

Um dos palcos de ópera mais famosos da Alemanha é a sala de espetáculos Richard Wagner, em Bayreuth. Apesar disso, são apresentados aqui apenas 30 espetáculos por ano: o Festival de Wagner em pleno verão. A sala de espetáculos, situada no alto de uma colina verde, foi inaugurada em 1876. Sua arquitetura – seguindo as ideias de Richard Wagner – combina elementos clássicos gregos e alemães medievais.

Semperoper, a ópera de Dresden

Incendiada em 1869, destruída pelas bombas em 1945, gravemente danificada pelas cheias de 2002: o destino reservou um história de obstáculos para a lendária Semperoper, em Dresden. Depois da Segunda Guerra, foram precisos 40 anos até que a casa, construída pelo mestre arquiteto Gottfried Semper com o adorno de inúmeros estuques renascentistas, fosse reaberta. Hoje, ela é a sede da Orquestra Estatal de Sachsen, a Staatskapelle Dresden.

Controle de site acessível

Dois atalhos úteis para o zoom no seu navegador:

Aumentar: +

Diminuir: +

No seu navegador, você encontra mais informações clicando o ícone: