Johannes Gutenberg - O homem do milênio

Bem pensado e bem realizado.

A Alemanha sempre teve pessoas com mentes inventivas, criativas e inquiridoras. E suas invenções influenciam o mundo até hoje. Seja a Aspirina ou o airbag, o anão de jardim ou a árvore de Natal: muitas das coisas que tornaram nossa vida mais fácil, bela e segura surgiram na Alemanha. Siga os passos de engenheiros ilustres e visionários arrojados – e chegue ao aqui e agora.

Diz a lenda que a árvore de Natal surgiu em 1419. Nessa época, padeiros da cidade de Freiburg decoraram uma árvore com doces, biscoitos e bolos. As crianças da cidade foram convidadas a se servir na árvore no primeiro dia do Ano Novo. Não se sabe se a lenda é verdadeira ou não, mas o fato é que a tradição da árvore decorada é saiu da Alemanha e se espalhou em todo o mundo. É impossível imaginar o Natal sem ela, sem presentes e sem canções tradicionais. A maior árvore de Natal pode ser admirada todos os anos no Mercado de Natal de Dortmund .

mais »

Johann Weck, nascido em 1841, no bairro de Schneidhain, em Königstein, comprou, em 1895, a patente e o direito exclusivo de venda para os vidros de conserva. Os vidros Weck, com o famoso logotipo de morangos, são usados ainda hoje para conservar todo tipo de alimentos, mantendo seu sabor e temperos especiais durante anos.

mais »

Discos de 78 rpm, LPs, cassetes e CDs – todos partiram Baixa Saxônia para conquistar o resto do mundo. O inventor Emil Berliner, de Hannover , inventou o gramofone e o disco de 78 rpm em 1887. Mais tarde, seu irmão fundou a Deutsche Grammophon Gesellschaft, mais conhecida como PolyGram. Com os LPs, os cassetes e CDs, seguiram-se outras invenções.

mais »

O técnico de vidro Reinhold Burger inventou a garrafa térmica em 1903. A invenção de um recipiente que podia manter a temperatura no seu interior sem uso de produtos químicos foi algo revolucionário na época. A garrafa térmica provou ser uma invenção extremamente útil, tanto antigamente como agora, e tornou-se um objeto imprescindível no nosso dia-a-dia. O museu Museumsdorf Baruther Glashütte, em Brandemburgo, uma antiga vila de sopradores de vidro, com quase 300 anos, tem uma exposição sobre a garrafa térmica e sua história de sucesso que vale a pena ser vista.

mais »

A história do urso de pelúcia teve início na cidadezinha de Giengen an der Brenz, onde Margarete e Richard Steiff fundaram uma confecção de produtos de feltro. Uma pequena almofada de alfinetes na forma de um elefante acabou se tornando o primeiro bichinho de pelúcia, em 1877, e marca o início de uma carreira mundial. O sucesso veio em 1902, com um urso de pernas e braços articulados. O urso fez sucesso principalmente nos Estados Unidos, onde foi batizado com o nome do presidente Theodore “Teddy” Roosevelt e ficou conhecido como “teddy bear”. Em Giengen an der Brenz, o Steiff Museum conta a história interessante dos ursinhos de pelúcia.

mais »

Os berlinenses costumam estar à frente do seu tempo, e foi assim que o primeiro bonde elétrico do mundo foi inaugurado aqui, em 1881. Na época, os berlinenses pagavam 20 Pfennig para o trecho de um quilômetro da estação Lichterfelde até a rua Zehlendorfer (hoje Finckensteinallee), o que era mais que a média de um salário por hora. Hoje, os visitantes podem ver uma introdução à história do transporte ferroviário e rodoviário em Berlim no Deutsches Technikmuseum , o museu alemão da tecnologia, em uma exposição distribuída por 25.000 metros quadrados.

mais »

O compositor Richard Strauss gostava tanto de jogar skat que compôs até um trecho com uma partida de skat em sua ópera “Intermezzo”. O jogo de cartas para três jogadores foi criado em 1813, na cidade das cartas de baralho, Altenburg, e é hoje um dos jogos de cartas preferidos entre os alemães. A história do skat e das cartas de baralho é apresentada no Museu das Cartas de Baralho no castelo residencial Residenzschloss Altenburg, o mais antigo do gênero no mundo. A cidade milenar fascina também com a imponente construção do seu castelo e o centro histórico cuidadosamente restaurado.

mais »

Lúpulo, malte, levedura e água – e nada mais. Há cerca de 500 anos, a lei alemã da pureza da cerveja regulamenta os ingredientes das cervejas alemãs, sendo, portanto, a mais antiga norma de alimentos ainda vigente no mundo. Mas ainda se discute quando, exatamente, a “Reinheitsgebot” foi criada. Enquanto os cervejeiros da Baviera apresentam um documento do ano de 1516, os da Turíngia afirmam que sua portaria de estalagens do ano de 1434 é a origem da lei da pureza. Para saborear a cerveja, isso não faz diferença, pois a lei tem que ser cumprida, não importa onde.

mais »

A Alemanha inspira

Mais informações sobre a foto

voltar para Invenções

Controle de site acessível

Dois atalhos úteis para o zoom no seu navegador:

Aumentar: +

Diminuir: +

No seu navegador, você encontra mais informações clicando o ícone: