Bochum

Bochum – metrópole do Ruhr, entre a mineração e a cultura

Hoje, Bochum é o centro cultural e point de festas na região. Das minas para o palco – a cidade com a maior quantidade de minas na região do Ruhr é hoje também a que tem mais teatros. Uma metrópole dinâmica que pode não ter grande beleza, mas tem caráter, um charme próprio e novas e emocionantes perspectivas

Ninguém nega que Bochum era uma cidade onde as chaminés soltavam sua fumaça e os altos fornos queimavam eternamente, e seus habitantes têm orgulho disso. O museu de mineração, Deutsches Bergbau-Museum, é o maior do mundo desse gênero e representa essa era. Mais de 400.000 visitantes todos os anos descem primeiro às minas subterrâneas para subir depois à torre de transporte, onde podem admirar, do alto dos seus 63 metros, a bela vista de Bochum e da região, que ficou conhecida como "Pott" (mina). Nos anos 60, porém, surgiram os primeiros sinais da crise, quando o minério de carvão perdeu sua importância. Da noite para o dia, a região inteira foi obrigada a se reinventar e os habitantes de Bochum foram particularmente criativos: eles apostaram firme na cultura e na educação. Com a Universidade de Ruhr, foi criado um dos melhores institutos de ensino superior do país, enquanto o teatro Bochumer Schauspielhaus tornou-se um dos palcos mais inovadores e radicais da Alemanha, sob a direção de grandes nomes como Peter Zadek, Claus Peymann e Leander Haußmann.

Grande eventos internacionais, como a Trienal de Ruhr, o Festival de Piano de Ruhr e o festival Ruhrfestspiele transformaram a região em uma das maiores concentrações de eventos culturais em todo o continente. Como capital cultural da Europa, RUHR.2010 tornou-se uma nova identidade e uma espécie de marca registrada da cidade: mudança através da cultura e cultura através da mudança, e a indústria como novo palco para uma arte nova e estimulante. O que não significa, necessariamente, que a arte não possa ser popular. Prova disso é o sucesso do (Link zu Musik -> Musicals) musical Starlight Express (/link). Desde 1988, mais de 12 milhões de espectadores fizeram questão de não perder esse espetáculo. Uma vida estudantil descontraída, museus imperdíveis, galerias de primeira e Bochum Total, um dos maiores festivais de rock e pop na Europa, são aspectos de uma cidade que pode surpreender o visitante. Portanto, é hora de buscar sua boa surpresa em Bochum! Principais atrações Vendo estrelas em Bochum: o Planetário Zeiss O Planetário Zeiss, em Bochum, foi construído em 1964 e desde essa época é uma das instalações mais modernas do gênero no mundo. Um projetor central lança a imagem das estrelas sob a cúpula, dando ao visitante uma impressão realista do céu. Em torno da sala de projeção há um corredor onde são realizadas exposições permanentes e alternantes. Em maio de 2010, o planetário foi reinaugurado depois de passar por uma reforma durante quatro meses, sendo agora o primeiro planetário do mundo com projeção Velvet-FullDome. O lado bucólico da região do Ruhr: o povoado Dahlhauser Heide, em Bochum As casas do povoado Dahlhauser Heide foram construídas entre 1906 e 1915 como colônia modelo para os trabalhadores das vizinhas minas de Hannover. O povoado, conhecido popularmente também como "Kappeskolonie", é um dos mais bonitos na região do Ruhr e foi projetado e realizado como cidade-jardim pelo arquiteto da tradicional família Krupp, Robert Schmoll. A maioria das casas de Dahlhauser Heide foi construída segundo o mesmo princípio: a sala e a cozinha ficam no térreo, enquanto as escadas levam a dois quartos no primeiro andar. Para garantir a própria subsistência, cada uma das casas para duas famílias tinha um jardim com horta. O Jahrhunderthalle, em Bochum: entre pragmatismo e estética Com sua construção de estruturas leves de aço, o salão Jahrhunderthalle, em Bochum, é um dos primeiros exemplos de engenharia voltada para objetivos práticos. Depois de passar por uma reforma cuidadosa, ele tornou-se um símbolo para uma solução arquitetônica bem sucedida entre o tradicional e o moderno – e também uma marca da nova região do Ruhr. Por fora, a fachada histórica brilha com novos elementos arquitetônicos, enquanto o interior surpreende com recursos técnicos modernos e fascinantes para a realização de eventos. Três diferentes salões oferecem espaço para banquetes, apresentações, concertos, grandes peças de teatro e pequenas peças experimentais. Triângulo das Bermudas: cerveja e salsicha "Currywurst" em Bochum O Triângulo das Bermudas, ou "Bermudadreieck", no centro de Bochum é a maior e mais famosa zona de restaurantes e, principalmente, bares na região do Ruhr. Ele começa cerca de 200 metros ao leste da estação central e é uma espécie de prolongamento ao sul da zona de pedestres no centro de Bochum,. Além de diversos barzinhos, muitos com mesas ao ar livre (conhecidos como "Biergarten"), há também cerca de 30 restaurantes de categorias, preços e estilos totalmente diferentes. A bebida preferida é a cerveja, mas há quem tome também coquetéis. A salsicha "Currywurst" aqui é tão boa quanto em Berlim. E não pode faltar quando se passa uma noite no Triângulo das Bermudas.

Principais atrações
Highlights

Descubra no mapa a Alemanha como destino turístico

Adicione aqui os seus favoritos. Você pode salvar, selecionar, separar e imprimir a sua seleção e planejar toda a sua viagem na Alemanha.

0 favoritos selecionados