• 0
Schwerin: cidade dos sete lagos e das belas artes.

Schwerin: cidade dos sete lagos e das belas artes.

Com um pouco menos de 100.000 habitantes, Schwerin é a menor das capitais alemãs. Situada em uma paisagem maravilhosa, a cidade tem lagos em plena área urbana, refletindo tanto as nuvens que passam no céu do norte, como o símbolo da cidade, o castelo Schweriner Schloss. Um símbolo, aliás, bem adequado: leve, arejado, claro e agradável, como a própria cidade.

Existem registros já do ano de 965 sobre um castelo em meio a um lago de água doce, que históricos acreditam se encontrar na atual Schwerin. Mas foi só depois de 1160 que a cidade foi fundada e o castelo reconstruído, que é conhecido hoje mundialmente como Schweriner Schloss. Poucos anos mais tarde, foi patrocinada a primeira catedral, a única construção medieval de Schwerin, que sobreviveu ao passar dos séculos, ainda que passando por transformações. Por falta de espaço, a primeira catedral teve de ser demolida, restando apenas a torre, e mesmo a igreja episcopal romana, consagrada em 1248, logo já não atendia às necessidades: o conde Henrique de Schwerin havia trazido de uma Cruzada uma suposta gota do sangue de Cristo, a relíquia do Santo Sangue. Era necessário guardá-la em um lugar que resistisse às multidões de peregrinos e foi assim que a nova catedral surgiu já por volta de 1270, tornando-se uma das igrejas e destinos mais importantes de peregrinações no nordeste do Império Alemão. Hoje, Schwerin tem muitos nomes: Cidade dos Sete Lagos, Florença do Norte, Cidade da Catedral, Cidade Imperial. Todos eles são adequados, pois a cidade é mesmo a mistura ideal de natureza e arquitetura, arte de maior ou menor destaque e os testemunhos da sua longa história. Quem andar pelo calçamento de pedra da praça do antigo mercado e pelos becos do centro histórico, quem se deixar levar pela magia do maior complexo arquitetônico histórico da cidade, no bairro central de Schelfstadt e quem admirar a espantosa beleza do castelo logo vai perceber que há muito para ver e descobrir em Schwerin.

O castelo é o símbolo da cidade, um conto de fadas situado numa ilha entre os lagos Schweriner See e Burgsee. Nas suas redondezas, as principais atrações são os jardins do castelo, o Museu Estadual, o Obelisco da Vitória, o palácio Altes Palais, o Marstall, antigo haras e sede administrativa, e a Chancelaria do Estado em estilo classicista. A cidade fascina os amantes da cultura com os mais diversos espetáculos no teatro Mecklenburgisches Staatstheater, com inúmeros palcos, entre eles Konzertfoyer, E-Werk, o bar de teatro werk3 e ainda o teatro de marionetes. O ponto alto cultural é, porém, sem dúvida, um evento hoje reconhecido internacionalmente para o que há de melhor na ópera, o grandioso festival Schlossfestspiele. Produções de Puccini a Verdi no cenário fantástico dos jardins, ou no pátio interno do castelo, atraem todos os anos um público de dezenas de milhares de pessoas para Schwerin.

Dignos de uma capital são também os museus estaduais de Schwerin. Na Galeria de Novos e Antigos Mestres podem ser apreciadas não só coleções de pintores flamengos e holandeses do século XVI ao XVIII, mas também obras da arte conceitual de Marcel Duchamp.

A programação de eventos também faz jus à cidade: Schwerin é a sede do Festival Mecklenburg-Vorpommern; em maio, é a vez do festival de cinema Filmkunstfest e da parada "Weisse Flotte", em junho e julho há a feira de cerâmica "Töpfermarkt", a Corrida dos Cinco Lagos, a parada gay "Christopher Street Day" e a festa dos Barcos Dragão, mais tarde a festa do centro histórico e a festa do vinho, além do festival de literatura Schweriner Literaturtage. A agenda de eventos termina com o Mercado de Natal de Mäkelborg. Uma vasta programação para uma capital tão pequena e todos esperam já ansiosos os eventos da próxima estação e os inúmeros visitantes que voltarão então a Schwerin. Da próxima vez, esperamos que você seja um deles.

Principais atrações das cidades

Schwerin está localizada em uma região de lagos cercados por florestas, às margens do Lago de Schwerin, ou Schweriner See. Mas esse não é o único lago da cidade – há também os lagos Burgsee, Fauler See, Grimkesee, Heidensee, o Große Karausche, Lankower See, Medeweger See, Neumühler See, Ostorfer See, Pfaffenteich e Ziegelsee. O lago de Schwerin é um dos maiores na Alemanha, o Ziegelsee é um dos preferidos entre os velejadores, e o Ostorfer See é um lago tradicionalmente procurado por banhistas. Nesse eldorado das águas, qualquer tipo de esporte aquático é possível. E com a natureza intacta da região, a beleza da paisagem dos lagos atrai muito mais que apenas praticantes de esportes aquáticos.

Localizado numa região romântica, imponente e belíssimo sobre uma pequena ilha no lago de Schwerin, o castelo de Schwerin foi, por muito tempo, residência dos duques e grão-duques e é uma das edificações mais importantes do historicismo na Europa. Saído dos contos de fadas, com suas cúpulas, torres grandes e pequenas cercadas pelo lago, o castelo é um dos motivos fotográficos mais procurados em Schwerin. Nele se encontra o Museu do Castelo, uma atração que você não deve perder. Vale a pena também fazer o belo passeio pelo jardim Burggarten, criado no estilo dos parques ingleses, e pelo jardim barroco do castelo. Leia mais

As veneráveis muralhas da antiga casa de tijolos, construída em 1737 no estilo barroco, abriu suas portas desde 1995 para o público e realiza exposições e eventos culturais.

Aqui há sempre esculturas, fotografias e pinturas para se admirar. O foco da casa são as exposições sobre arte do século XX. Além de grandes nomes internacionais, como Dalí, Ernst, Matisse, Miró, Hundertwasser, Janssen e Goya, as exposições incluem também artistas regionais. Outros temas importantes são sessões de leitura com autores e o fomento da música de câmara.

A menor capital de um estado na Alemanha encanta seus visitantes com um misto de cultura e arquitetura histórica em meio a uma maravilhosa paisagem de lagos. Isso fica evidente especialmente no bairro de Schelfstadt: localizado bem no centro da cidade, ao sul do lago Ziegelsee e leste do Pfaffenteich: Schelfstadt é o maior conjunto integral de construções históricas da cidade. O duque Frederico Guilherme mandou planejar e construir a área como uma nova cidade em 1705. No ponto mais alto de Schelfstadt fica a igreja Schelfkirche, que por si só vale uma visita.

Exibir mais