• 0

Heidelberg: o lado romântico da Alemanha.

Uma cidade perfeita para qualquer caso amoroso, mundialmente famosa e que não pode faltar na lista das melhores no turismo internacional: Heidelberg. Isso se traduz no romantismo idílico entre a ponte Alter Brücke e o imponente castelo, na extraordinária oferta cultural e de eventos, na deliciosa culinária, na hospitalidade e na maravilhosa localização entre o rio Neckar e as encostas da floresta de Odenwald.

Com cerca de três milhões de turistas diários por ano, Heidelberg está entre os líderes da estatística de todos os visitantes na Alemanha, na Europa e, provavelmente, no mundo. O que não deixa de ser uma pena, pois a cidade merece muito mais que apenas um dia. Quem planejar um pouco mais de tempo vai descobrir as muitas belezas escondidas longe dos centros turísticos mais movimentados e será contagiado pelo jeito de viver especial que diferencia Heidelberg de tantas outras cidades universitárias. Não há dúvida de que quem vai a Heidelberg que ver o castelo, que reina magnífico cerca de 70 metros acima do Rio Neckar na encosta da montanha de Königstuhl. E é verdade que o castelo e as construções em torno dele, juntamente com a ponte Alte Brücke sobre o Neckar, são algumas das atrações mais impressionantes que se pode admirar durante uma viagem pela Alemanha. Você pode descobrir as belezas do castelo por si próprio, mas vale a pena fazer uma visita guiada. Até mesmo para compreender melhor a história dessa fortaleza que viu muita coisa acontecer nos seus 700 anos. Para sobreviver durante períodos tumultuados, os senhores do castelo provavelmente tiveram que se esconder uma vez ou outra nas suas adegas. Ali se encontra o maior barril do mundo. Fabricado com os troncos de 130 carvalhos, ele tem mais de oito metros de comprimento, sete metros de largura e capacidade para 221.726 litros. Para vigiar o barril, o príncipe-eleitor Karl Theodor nomeou o anão da corte, o italiano Perkeo, cujo nome provinha de sua queda por vinho, como reza a lenda: sempre que lhe perguntavam, se aceitaria mais um copo, sua resposta era: "Perché no?" – por que não?

Naturalmente, o castelo também realiza seu festival de verão, o Schlossfestspiele, um dos festivais de teatro ao ar livre mai bonitos no sul da Alemanha, realizado pela primeira vez já em 1926. Pelo caminho do castelo, o Burgweg, o visitante desce para o centro histórico da cidade, onde além muita beleza, encontrará também o Centro Cultural e de Documentação sobre os Sinti e Roma Alemães, povos originalmente nômades. Em sua exposição permanente, o visitante fica conhecendo seus costumes e seu destino, lembrando também as vítimas do genocídio nazista. No centro da parte histórica da cidade fica a praça Marktplatz, com um das muitas fontes bonitas de Heidelberg, com elegantes mansões burguesas, muitos cafés e ainda mais lojinhas atraentes. E, é claro, com a famosa Igreja do Espírito Santo, a Heiliggeistkirche. A apenas alguns passos daqui fica a Kornmarkt, a mais bela praça de Heidelberg, na opinião de muitos. A madona de 1718, uma figura sustentada por anjos na fonte, foi feita com a intenção de reconverter ao catolicismo os protestantes rebeldes após a Contra-Reforma. Hoje, todos desfrutam da beleza dessa estátua e da vista da "Madona do Kornmarkt com castelo", reproduzida em tantos cartões-postais. Há uma fonte também na próxima praça, a Karlsplatz, que gira em torno da cosmografia do famoso humanista Sebastian Münster. E isso é também algo típico de Heidelberg, pois além dos príncipes-eleitores, foram os sábios e professores que durante séculos marcaram a vida espiritual e cultural da cidade. Foi justamente a universidade, a mais antiga na Alemanha, que sempre atraiu para lá grandes nomes, fosse como estudantes, ou como professores - entre eles, gênios como Georg Willhelm Friedrich Hegel, Robert Bunsen, Max Weber e Karl Jaspers. Hoje há cerca de 30.000 estudantes matriculados na universidade, que estudam com afinco, mas também frequentam os muitos bares e cafés da cidade. O lado bom disso é que você também pode se sentir como um estudante nesses bares, mesmo que já esteja jubilado.

Principais atrações das cidades

Sua história, arquitetura e a posição privilegiada no alto da cidade tornaram esse imponente castelo um dos monumentos mais famosos do mundo. No terreno onde ficava o conjunto da fortaleza medieval, reina hoje a ruína majestosa e deslumbrante do castelo sobre os pitorescos telhados e os becos estreitos do centro histórico da cidade. Durante cinco séculos, ele foi a residência dos príncipes-eleitores do Palatinado, da dinastia dos Wittelsbacher. O castelo tem muitas histórias para contar. Por isso mesmo, as visitas guiadas são oferecidas em sete idiomas. Leia mais.

O bairro mais antigo de Heidelberg é o centro histórico da cidade. Ele fica aos pés do castelo e conquista todos os visitantes com seus vários becos românticos e as muitas atrações da cidade concentradas ali: praças maravilhosas, construções renascentistas ricas em ornamentos e igrejas notáveis. A antiga praça do mercado público, Marktplatz, com seu imponente chafariz e o pitoresco calçamento de pedra, é o centro das atrações. Espalhados por todo o centro histórico há cafés ao ar livre, restaurantes e bares convidativos e geralmente lotados. O espaço ocupado pelo centro histórico é relativamente pequeno, portanto é fácil você passear e conhecer todo ele a pé.

Na área do castelo, em um dos mais bonitos e significativos prédios renascentistas da Alemanha, está instalado desde 1957 o Museu Alemão da Farmácia.

Ele apresenta a história e o desenvolvimento da Farmácia desde a Antiguidade até o século XX e tem coleções sem igual, um raro mobiliário de farmácias e um laboratório alquimista. E é possível aprender muito sobre as terapias usadas pelas gerações passadas, algumas delas espantosas do ponto de vista atual. Também merecem atenção, além das porcelanas italianas, holandesas e alemãs, principalmente os diversos vidros farmacêuticos de origem alemã.

Desde 1997, o Centro Alemão de Documentação e Cultura dos Sinti e Roma apresenta uma exposição permanente sobre o destino destes povos, documentando o genocídio dessa minoria durante o nazismo.

A história dos sinti e roma e da sua perseguição é reproduzida nos três andares do centro: desde a sua gradual segregação e perda de direitos até a exterminação sistemática na Europa ocupada pelo nazismo, um crime humanitário de dimensões inconcebíveis. Uma chama eterna homenageia a memória de mais de 500.000 sinti e roma vítimas do holocausto em toda a Europa.

Exibir mais
Eventos

At this festival, established film makers can only sit and watch. 

The Mannheim/ Heidelberg International Film Festival is devoted exclusively to talented newcomers to the industry, and that's what makes it special. All 40 to 50 films screened are genuine premieres selected by the organisers from over 1,000 entries from around the world. Every year around 60,000 festival visitors gain insights into current developments in 21st century film.

Próximas datas:

14.11.2019 - 24.11.2019

Local do evento

Stadthaus N1, Mannheim
Schloss Heidelberg

Todas as informações sobre preços, datas e horários de abertura estão sujeitas a alteração.

Apresentações e eventos

Buscar eventos
(em alemão e inglês)
Outros critérios de busca
Redefinir tudo