• 0
Karlsruhe: "think tank" com cultura e arte de viver.

Karlsruhe: "think tank" com cultura e arte de viver.

Localizada entre a Floresta Negra, as montanhas dos Vosges e a Floresta do Palatinado, na planície do Reno, Karlsruhe é um centro tecnológico e científico, sede do mais importante tribunal da Alemanha e capital da internet no país. E como a mentalidade aqui sempre foi um pouco mais liberal do que em outras regiões, a arte, a cultura e a alegria de viver encontraram na cidade um solo fértil.

Quem visita Karlsruhe talvez se pergunte: um castelo grande e suntuoso, mas nenhum centro histórico? Karlsruhe ainda é uma cidade relativamente jovem, fundada apenas em 1715, portanto faltam as ruas medievais estreitas que se encontram em tantas outras cidades alemãs. O marquês Karl-Wilhelm, de Baden, mandou que a cidade dos seus sonhos fosse projetada no papel, com o suntuoso castelo no centro, de onde saem 32 ruas e avenidas, como raios de sol sobre uma rosa-dos-ventos, parecendo um leque aberto. Assim, desde o início Karlsruhe foi uma cidade sem muralhas, aberta para amigos e visitantes, tolerante e liberal. De sua fundação participaram franceses, poloneses, italianos, suíços e alemães de todo o império, de forma que uma ideia moderna do estado e do homem desenvolveu-se em Karlsruhe mais rapidamente do que em outras regiões. A constituição de Baden, de 1818, era avançada para seu tempo e foi ali que, em 1822, surgiu a primeira sede de um parlamento na Alemanha. A instituição cultural mais importante de Karlsruhe também sempre esteve à frente do seu tempo: o centro de arte e tecnologia de mídias ZKM (Zentrum für Kunst und Medientechnologie). Não é um museu, nem um instituto, nem um centro de documentação, mas é tudo isso ao mesmo tempo e muito mais. Uma instituição única no mundo, que reúne sob o mesmo teto o Museu da Nova Arte, o Museu de Mídia e o Instituto de Mídias de Imagem, Música e Acústica, além do Instituto de Mídias, Educação e Economia. Nenhuma outra organização dedica-se tão profundamente ao desenvolvimento e formação da sociedade da informação, suas mídias e suas formas de arte atuais. O centro está instalado em uma antiga fábrica de armamentos – o que, por si só, já simboliza muito bem como os tempos mudaram.

Novas mídias e classicismo – essa combinação é típica para a Karlsruhe. O arquiteto Friedrich Weinbrenner marcou o perfil da cidade na primeira metade do século XIX e ainda hoje é possível apreciar muitas de suas obras no centro de Karlsruhe. A praça Marktplatz, com a igreja protestante da cidade e a prefeitura (Rathaus), é um dos conjuntos classicistas mais marcantes na Europa, que Weinbrenner ainda aperfeiçoou com um monumento de formas arrojadas: a pirâmide de Karlsruhe, construída até 1825 e túmulo do conde do antigo condado. Ao contrário da arquitetura rigorosa, a atmosfera da cidade é leve: em torno da praça, você pode sentar em um dos cafés ou cervejarias ao ar livre para ficar observando a vida na cidade, fazer compras na maior rua comercial de Baden, a Kaiserstraße, ou desfrutar dos prazeres gastronômicos da cidade. E depois, é aproveitar a animada vida noturna de Karlsruhe. No dia seguinte, uma visita aos diversos museus, como o museu estadual no castelo, ou aos parques públicos e áreas verdes de Karlsruhe pode ser uma boa alternativa: Jardim Botânico, Schlossgarten (os jardins do castelo) e o zoológico são oásis verdes de tranquilidade, que por si já valeriam uma visita a Karlsruhe. E se você estiver na cidade no final de julho, poderá aproveitar Das FEST: com mais de 200.000 pessoas no público, um dos maiores festivais de rock e pop ao ar livre na Alemanha, famoso pelas bandas sempre excelentes no palco, a programação extra para crianças, geralmente bom tempo e muita animação. Nem mesmo algo assim causa surpresa em Karlsruhe.

Principais atrações das cidades

Interativo: o Centro de Arte e Tecnologia de Mídias, em Karlsruhe, dispõe da maior coleção de obras de arte midiáticas interativas e ali a arte e as novas mídias se combinam com harmonia.

O museu de mídia é o primeiro museu de concepção totalmente interativa que apresenta como ponto central as obras do novo gênero de arte midiática interativa, representa seu modo de atuação e as questiona. As instalações e ambientes incluem o observador por meio de diferentes estratégias e mostram as relações criativas com as novas tecnologias.

A cidade conhecida como "leque" foi dirigida por grão-duques no passado, mas hoje quem manda é a alegria de viver. A metrópole de Baden cumpre o que sua planta baixa promete: a vida aqui é como os raios de sol. Além do clima, da gastronomia, ou da atmosfera da cidade, quase nenhuma outra está situada em paisagem tão bonita. Em Karlsruhe, tudo fica perto – é apenas um pulo até a Alsácia, a Floresta Negra começa aqui, e a Floresta do Palatinado e as montanhas dos Vosges também ficam praticamente na esquina.

Quando Karl Wilhelm, de Baden-Durlach, colocou a pedra fundamental para o castelo, em 1715, ele estava marcando também o nascimento da cidade. Por ordem sua, o castelo foi situado em plena natureza intacta da floresta de Hardtwald, semelhante ao que Luís XIV tinha feito com Versalhes. As ruas e alamedas estendem-se a partir do castelo – simbolizando poder e perfeição. Até 1918, o castelo era o centro do poder dos marqueses e grão-duques de Baden. Hoje, o prédio suntuoso abriga o Museu de Baden e uma parte do Tribunal Constitucional Federal da Alemanha.

A praça Marktplatz, em Karlsruhe, foi projetada pelo arquiteto e urbanista classicista de Baden, Friedrich Weinbrenner, por volta de 1800. Ela é o núcleo do centro da cidade e o ponto alto de um conjunto arquitetônico planejado nos mínimos detalhes. Por outro lado, muitos reagem com surpresa e negativamente ao marco da cidade, que parece estar simplesmente perdido o lugar, irradiando um certo charme egípcio com suas pontas e arestas: a pirâmide de arenito vermelho. Ela é provavelmente um dos túmulos mais inusitados da história: é aqui que está sepultado, desde 1807, o fundador da cidade, marquês Karl Wilhelm.

Exibir mais