• 0
Regiões vinícolas de A a Z
The Franconia wine region, Hofkeller in Würzburg
The Rheinhessen wine region, view of Gau-Odernheim from Petersberg hill
The Baden wine region, Achkarren in the Kaiserstuhl mountains
The Hessische Bergstraße wine region, market square in Heppenheim
The Palatinate wine region, view from Kalmitwingert near Ilbesheim
The Middle Rhine wine region, Kaub, Gutenfels Castle and Pfalzgrafenstein Castle
The Moselle wine region, Moselle loop
The Ahr wine region

Regiões viticultoras: um solo rico que produz preciosidades

Na Alemanha, as uvas têm propriedades especiais. Nos solos ricos em nuances das 13 regiões produtoras, as castas nobres sentem-se em casa, deste o adstringente Riesling até o floral Spätburgunder. Acariciados pelo clima, ali crescem as uvas alemãs tipicamente leves e frutadas, cheias de encanto, charme e caráter.

O rio Ahr desliza sonhador pelas curvas formadas entre encostas de rochas bizarras, ponteadas por belos vinhedos Já os romanos reconheceram as vantagens climáticas desse vale agreste e romântico, plantando as primeiras videiras. Além do rei das uvas vermelhas, o Spätburgunder, o não menos valioso Frühburgunder é também uma das especialidades da região. Para cultivar os excelentes vinhos da região do Ahr nas encostas íngremes, é necessário muito esforço. Mas a qualidade prova que o trabalho vale a pena. Leia mais »

Baden é uma região vinícola incomparável. Protegida pelas montanhas de Odewald e da Floresta Negra, de um lado, e dos Vosges, do outro, existe aqui o clima mais ensolarado e quente da Alemanha, com temperaturas já quase mediterrâneas. Ess clima ameno e o bom solo fazem de Baden uma das melhores regiões vinícolas da Europa. Excelente vinho, comida deliciosa e uma hospitalidade exemplar caracterizam o estilo de vida dos habitantes de Baden: a região é uma meca de gourmets. Leia mais »

A Francônia (Franken, em alemão) é uma fusão muito especial: cidades medievais e modernas, paisagens idílicas com um clima quase mediterrâneo, uma cultura vinícola centenária e gente que tem consciência desse tesouro. "Mande-me mais alguns Würzburger, pois nenhum outro vinho me agrada tanto", já elogiava Goethe o seu vinho preferido, vindo da Francônia. Ao mesmo tempo, a Francônia representa uma das regiões vinícolas mais modernas, com vinhos extraordinários premiados internacionalmente e uma moderna arquitetura do vinho. Leia mais »

Foram provavelmente os romanos que trouxeram as primeiras uvas para a "strata montana": os primeiros registros do cultivo do vinho na região Bergstrasse datam do século VIII, relacionados ao mosteiro imperial de Lorsch. Em 1971, a "Hessische Bergstrasse", uma pequena região da estrada que corta as montanhas de Hessen, tornou-se uma região vinícola independente e é hoje a menor das 13 zonas de cultivo alemãs. A região é composta por duas áreas separadas: ao sul de Darmstadt , as cidadezinhas de Alsbach, Zwingenberg, Bensheim e Heppenheim formam a área de "Starkenburg". A segunda área e a "Odenwälder Weininsel", que fica nas cidades de Gross-Umstadt e Rossdorf e nos arredores. Leia mais »

Por 120 quilômetros ao longo de íngremes encostas de vinhedos, castelos, fortes e a famosa Loreley, o rio desliza pelas curvas entre Bingen e Bonn , pela paisagem histórica do Médio Reno (Mittelrhein, em alemão). A área de "Siebengebirge" (literalmente, "sete montanhas") e a "Loreley" dividem a região vinícola oficialmente em duas zonas. A zona sul desta paisagem cultural única, marcada pelo cultivo do vinho, entre Koblenz e Bingen, foi nomeada pela UNESCO como Weltkulturerbe em 2002. Isso serve de motivação para que os vinicultores conservem o cultivo nas encostas íngremes. Leia mais »

Os rios Mosela, Sarre e Ruwer deslizam por curvas estreitas e tortuosas através de um território no qual os celtas e os romanos já cultivavam vinho 2.000 anos atrás. A região do Mosela, que leva a denominação alemã Mosel, é a mais antiga região vinícola da Alemanha e a maior região de cultivo de vinho em encostas. As encostas e terraços voltados para o sul ou sudoeste proporcionam um microclima excelente para as uvas, como também para plantas e animais raros. Por isso, os vinhos minerais e elegantes do Riesling das encostas, produzidos na região do Mosela, Sarre e Ruwer, estão entre os melhores vinhos brancos do mundo. Leia mais »

A região vinícola de Nahe, no sudoeste da Alemanha, é marcada por uma paisagem verde, com vales românticos e dramáticas formações rochosas. Um clima ameno permite que os vinhos amadureçam cedo e desenvolvam uma acidez agradável. Nos 130 km da Naheweinstrasse, a Rota do Vinho de Nahe, você encontra cidades produtoras de vinho, castelos e belezas naturais, como a montanha de Rotenfels, ou o vale Trollbachtal. O "Edelschliff" é o cartão de visita da região: um Riesling escelente, envasado em garrafas de design, decorado com uma pedra preciosa da região de Idar-Oberstein . Leia mais »

Exibir mais