• 0
Aachen: cidade europeia sob o signo da catedral.

Aachen: cidade europeia sob o signo da catedral.

Aachen é uma cidade que vive, pensa e sente a Europa. De certa forma, ela é a Europa em miniatura: localizada no centro da região fronteiriça entre três países, dedicada às raízes, valores e ideais do continente desde a época de Carlos Magno, e hoje a cidade do Prêmio Carlos Magno, concedido desde 1950 na prefeitura em honra de ações em prol da união da Europa.

Símbolo e monumento da grandiosidade europeia é a catedral de Aachen. Concluída já por volta do ano 800 – ano da coroação da Carlos Magno – como capela do palácio imperial Kaiserpfalz, ela foi a primeira catedral do norte da Europa e durante séculos a igreja da coroação de quase todos os reis alemães. Se bem que "concluída" não é bem a palavra certa: a catedral foi ampliada repetidamente. No ano de 1414, foi construído um monumental salão para o coro, uma obra prima do Gótico, cujas janelas eram as maiores de sua época, com uma altura imponente de 27 metros. A sala do tesouro da Catedral de Aachen abriga um dos mais importantes tesouros religiosos ao norte dos Alpes, contendo preciosidades como a Cruz de Lotário, um busto de Carlos Magno parcialmente em ouro e um sarcófago no qual supostamente Carlos Magno teria sido sepultado em 814. A catedral e seu tesouro são as principais atrações no roteiro histórico pela cidade, a chamada Rota Charlemagne. Ela passa por uma série de construções extraordinárias, como a casa Löwenstein, uma antiga residência e estalagem, ou o Büchelpalais, que até 1752 era o armazém municipal de cereais; cada estação do roteiro dedica-se a um tema específico: história, ciência, Europa, religião, poder, economia e mídia. E falta de uma estação dedicada à equitação, já que este é um esporte pelo qual a população de Aachen sempre cultivou um entusiasmo particular. A competição anual Concours Hippique International Officiel (CHIO) de Aachen é um dos torneios de equitação mais importantes do mundo. Mas a cidade é famosa também pelos grandes eventos que realiza na arena de equitação para um público geralmente ardoroso de 50.000 pessoas.

A atmosfera descontraída da cidade também cativa admiradores, que podem senti-la especialmente durante um passeio por suas ruas históricas. O contraste é maravilhoso: as edificações históricas, altivas e tradicionais ao longo da rota Charlemagne e, entre elas, uma vida dinâmica, marcada por 45.000 estudantes universitários vindos de todos os cantos do mundo. Eles dão à cidade um charme descontraído e colorido, que exprime pura alegria de viver. Uma prova da mentalidade aberta dos habitantes de Aachen – e mais um motivo para se deixar levar e passear pela centro da cidade, fazendo, ao mesmo tempo, uma viagem através dos séculos, de volta ao passado. Além da Catedral, a prefeitura, construída no século XIV sobre o fundamento do palácio imperial e reformada cem anos mais tarde para se tornar um palácio barroco, é uma das grandes atrações de Aachen e um testemunho do apogeu da burguesia tradicional. Logo ao lado, o restaurante Gaststätte Postwagen é um local que há séculos oferece uma culinária requintada. Na residência provavelmente mais antiga de Aachen, a Großes Haus, na rua Pontstraße, hoje podem ser vistas obras especiais no Museu Internacional da Imprensa da cidade, que vem se transformando cada vez mais em um museu de mídias: mais de 200.000 jornais e impressoras de todo o mundo e em (quase) todas as línguas dão um testemunho de como o tempo é efêmero – e de que até mesmo as principais manchetes logo ficam ultrapassadas. Já as obras de arte expostas no Ludwig Forum für Internationale Kunst, um museu de arte internacional, são extremamente atuais e abrangem desde a arte pop até o fotorrealismo e a arte contemporânea. Mas o que nunca perde sua atualidade em Aachen é certamente o ideal europeu. Você vai sentir isso: você parte para Aachen, mas chega à Europa.

Principais atrações das cidades

Na mais antiga catedral do norte da Alemanha, que abriga o túmulo de Carlos Magno e foi a primeira edificação alemã a ser incluída na lista de herança cultural mundial da Unesco, em 1978, o visitante vai encontrar um tesouro da arte mundial inigualável, que inclui a cruz de Lothar, o busto de prata e ouro de Carlos Magno e muitas outras relíquias da arte, que remontam a até 1.200 anos. A forma atual da catedral, com o octógono carolíngio no centro, o coro gótico e a nave oeste, surgiu com as várias construções adicionais feitas mais tarde por outros imperadores e reis. O resultado é um monumento artístico grandioso, construído ao longo de vários séculos. Leia mais

É aqui que os estudantes se encontram à noite, onde há um bar ou restaurante atrás do outro. E é aqui também que há inúmeros vestígios da história de Aachen, longe do roteiros turísticos mais conhecidos. Saindo do mercado público, basta descer a rua Pontstrasse, passando pelo prédio da renomada Escola Técnica Superior, para chegar no bairro mais descolado da cidade, onde há festas praticamente todos os dias. O bairro Pontviertel, com seu charme e variedade impressionante de ofertas, é o lugar ideal para sair com amigos, tomar umas cervejinhas e aproveitar a vida.

Aachen é uma cidade que adora água. Mais de 30 fontes termais, existentes na região desde os primórdios da civilização, são aquecidas pelos vulcões existentes nas colinas do Eifel a temperaturas de até 74 °C. "Sanus per aquam" – a saúde através da água: a tradição balneária de quase 2.000 anos é revitalizada hoje pelas Termas Carolus, um balneário de primeira classe. Enquanto o espaço termal oferece relaxamento, o ambiente das saunas convida você a suar a pele conhecendo diferentes tipos de saunas, além de cuidar do corpo e da alma, aproveitando as câmaras de bronzeamento, as massagens de shiatsu, a Caravansarai, um espaço que imita as antigas estalagens orientais, e mais diversos tipos de massagem.

Um fóssil de cerca de 30.000 anos encontrado aqui parece já prenunciar aquela que se tornaria a maior paixão dos habitantes de Aachen: a equitação. Os cavalos devem mesmo ter sido os primeiros a habitar a região, tamanha é a admiração que se tem por eles. Uma extensão de 40 quilômetros de trilhas para cavalgar na cidade, 22 pistas de hipismo cobertas, 134 hípicas e um estádio de hipismo que abriga 50.000 pessoas – isso só existe em Aachen. E os Jogos Equestres Mundiais, realizados todos os anos em Aachen, são a maior festa do hipismo internacional – e uma grande atração também para quem prefere andar de bicicleta ou a pé.

Exibir mais